domingo, 3 de agosto de 2008

Nostalgia em fim de tarde...


(Ligar o som)

EU NÃO SEI QUEM TE PERDEU

Quando veio
Mostrou-me as mãos vazias,
As mãos como os meus dias,
Tão leves e banais.
E pediu-me
Que lhe levasse o medo,
Eu disse-lhe um segredo:
"Não partas nunca mais".
E dançou,
Rodou no chão molhado,
Num beijo apertado
De barco contra o cais.
Uma asa voa
A cada beijo teu,
Esta noite sou
Dono do céu,
Eu não sei quem te perdeu.
Abraçou-me
Como se abraça o tempo,
A vida num momento
Em gestos nunca iguais.
E parou,
Cantou contra o meu peito,
Num beijo imperfeito
Roubado nos umbrais.
E partiu
Sem me dizer o nome,
Levando-me o perfume
De tantas noites mais.
Uma asa voa
A cada beijo teu,
Esta noite sou
Dono do céu,
Eu não sei quem te perdeu.

Pedro Abrunhosa

2 comentários:

Profª Matilde disse...

"Eu não sei quem te perdeu."

Muitas vezes não interessa quem nos perdeu, mas sim quem nós encontramos...

Bela escolha :)

Prof. Cipriano disse...

Que belas imagens estas, a do "meu" Porto.

Aliás, só esta cidade pode proporcionar umas imagens assim :)