segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Preparação e Degustação de Tartes


A actividade preparação/ degustação de tartes foi uma proposta feita a todos os alunos de 7º ano. Foi subdividida em dois dias porque em nenhuma das tardes estavam as quatro turmas na escola. Era uma actividade com algumas nuances relativamente àquela realizada no ano anterior. Comportava ainda o registo de alguma originalidade porque continuava, embora de maneira diferente, a envolver uma componente interessante – o envolvimento da família. Este ano os Representantes dos Encarregados de Educação, de cada turma, foram convidados, formalmente, a estar presentes. Cada vez mais se apela ao comprometimento da família na escola e no acompanhamento do trajecto dos seus educandos, e alguns disseram sim ao nosso convite.
A actividade consistia, numa primeira fase, na pesquisa de receitas e na percepção da importância do consumo de tartes na gastronomia francesa. Numa segunda fase, a cada grupo de 5 alunos coube a tarefa de enfeitar/ preparar a sua tarte. De seguida, numa situação com alguma formalidade (mesas dispostas de uma forma diferente, com toalhas de cetim azuis, azul igual ao da bandeira francesa), enfim todo um cenário que os remetia para um agradável momento de convívio, e onde finalmente puderam saborear as apetitosas tartes.
A Escola ofereceu todos os ingredientes necessários, e registe-se que, quer a qualidade quer a quantidade eram positivas.
Na generalidade a actividade correu bem, todos os alunos adoraram, e no final era visível a satisfação de poderem, em conjunto, usufruir de um momento “doce” de confraternização. Também, aqui, no nosso blog “ Arrumadores de Palavras”, após visionamento de algumas fotos, um anónimo comentou com carinho “ Que saudades tenho do ciclo!”, o que leva a induzir que esta actividade, de tão agradável que foi desencadeou um sentimento de nostalgia neste internauta.

3 comentários:

Prof. Máximo Afonso disse...

Bem, mais uma vez, "isto" promete.

Parabéns !!!

Anónimo disse...

que saudades do ciclo :-)

Prof. António disse...

Quem me dera "ter tempo" para saborear tudo isto ...