sábado, 20 de dezembro de 2008

E porque há dias assim...

Hoje sinto uma angústia tal,
Que quero esquecer que é Natal!

Não vou pôr pinheiro à lareira.
Porei, na sala, uma palmeira.

Vou esconder o presepiozinho,
As bolas, luzes e o azevinho...

Cortar dias no calendário,
Tirar páginas do diário.

Não vou enviar os postais
Nem vou querer ler os jornais.

Vou fingir calor de abrasar,
Mesmo que esteja a nevar...

O Natal será, se eu quiser,
Um dia como outro qualquer...

1 comentário:

Prof. António disse...

Mas que poema mais pessimista...
Nada condizente com esta quadra natalícia :(
Mas, infelizmente, para muitos de nós, as quadras festivas fazem-nos recordar muitos dos nossos problemas que não nos deixam festejar como pretenderíamos.