terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

SWEET ANGELS - Capítulo V


Capítulo V - Um Combate Carnavalesco

Sora estava no seu quarto andando de um lado para o outro a pensar muito :“Vamos perder o combate de certeza, só com voos. Eu nem sei utilizar a minha varinha mágica quanto mais ganhar um combate! E aqueles rapazes serão de confiança? Irão aparecer no combate? Mas afinal onde é o combate? No céu? Mas os anjos das trevas podem estar no céu? Será que temos de ir para o inferno para lutar?! Tudo menos isso! Se eu vou para lá, saio morta! Ah…mas o rapaz de preto, o Yutaka era giro….Em que é que estás a pensar? Tu não és nenhuma idiota! O importante é o combate! O importante é o combate , apesar de saber que vou sair de lá morta! E se eu não aparecer? Não! Estou a fugir às obrigações, ou seja, a ser covarde! E eu vou e logo se vê! Talvez até consiga activar o instinto protector dos rapazes! Mas como é que se activa? De certeza que não é com um comando. Vou tirar os pensamentos da cabeça”. Assim que Sora deixa de pensar tanto, pega numa revista “Bravo” e deita-se a ler a parte sobre o instinto protector dos rapazes.
O telefone fixo de casa de Sora toca e ela vai atendê-lo.
- Estou - diz Sora.
- Olá Sora! Ainda bem que és tu - ouve-se a voz de Yuki do outro lado da linha. - Anda depressa ter comigo ao céu!
Sora desliga o telefone, transforma-se e sai a voar em direcção ao céu.
No céu estavam Yuki, armada com a sua varinha com o coração na ponta, Kaori, com seu arco e fecha, Haku, com uma espécie de varinha mágica que se parecia com uns “legos” mal montados na opinião de Sora e agora chegara ela armada com a sua varinha com asas. Emiko e Yutaka ainda não tinham chegado. Minutos depois, Emiko chega a voar a grande velocidade com medo que lhe aparecesse um anjo das trevas à frente. Vem armada com a sua harpa. Yutaka chega pouco tempo depois armado com uma espada prateada que no cabo tinha duas asas. A Rainha Arco-Íris também estava armada com uma varinha muito grande e estranha e as suas roupas eram diferentes.
As pernas de Sora estavam piores do que gelatina. Ela tremia de medo até à ponta dos cabelos. A rainha conduziu-os até a uma sala com muitas nuvens.
- É aqui que vamos combater? - perguntou Kaori com ar descontraído.
- Não - Respondeu a rainha - Vou contar-vos porque é que os anjos das trevas querem combater. Eles querem dominar o mundo tornando-o um lugar negro e assustador e criar a raça pura (para eles), ou seja, a raça das trevas. Eles têm convencido muitos jovens a tornarem-se aprendizes de anjos das trevas, sendo eles muito poderosos! Toca a andar! Agora todos para o inferno.
No Inferno, à porta, estavam uns motoqueiros vestidos de preto e armados com lanças. Estava um ambiente quente e assustador. Fantasmas com cornos voavam por todo o sítio e diabos percorriam todo o inferno com o seu tridente. Nas paredes estavam estampados rostos assustadores.
Um dos motoqueiros, ao ver aquele grupo com cara angelical, dirige-lhes a palavra.
- Vieram para o combate, certo??? Se querem lutar, vamos lutar!
O motoqueiro prepara a sua lança e lança-a em direcção a Sora, mas ela levanta voo e a lança vai bater contra um diabo que por lá andava.
- Já vais ver o que te vai acontecer motoqueiro macaqueiro! - diz Sora - Angelic Power Sweet Angels!
A varinha de Sora liberta um pó que faz com que todos fiquem com comichão.
- Diabrete Diabrura! - diz o motoqueiro. - Este feitiço bloqueia os voos! Já não podem voar para fugirem das lanças!
- Agora é a minha vez - diz Kaori - E dispara uma flecha que vai directinha a um dos motoqueiros.
- Agora é que vão ver! - Exclama o motoqueiro enquanto atira mais uma lança, mas todos fogem a tempo.
- Não conseguiste, ó cabeça de ovo - diz Haku - Merlion Sweet Angel!
Haku faz com que da sua varinha saiam uns bolos que vão cair em cima da cabeça de cada um dos motoqueiros.
- Seus patetas! Vocês não têm hipótese - diz um vulto vestido de preto que sai do chão onde os motoqueiros estão estacionados - Eu sou o aprendiz de D. Diabrete, o rei de cá!
O Aprendiz lança uma lança que acerta em Yuki e ela cai para o lado.
- Agora já é só um contra cinco, e dentro de pouco, contra quatro e depois contra três, contra dois, contra um e a vitória é nossa! - diz o aprendiz em gargalhadas assustadoras.
Emiko começa a tocar na sua harpa mágica e faz com que alguns dos motoqueiros adormeçam.
- Que fraquinho - diz o aprendiz que lança mais uma lança em direcção a Emiko que tem o mesmo caminho que Yuki. - Eu não vos disse!
- Tu és mesmo um grande parvo! Porque é que não vais lutar com os teus amigos? - diz Yutaka apontando a espada ao aprendiz, mas o motoqueiro manda-a pelos ares com um feitiço.
- Podes ficar assim, não te vou tirar a vida porque, para já, és um inútil, mas um dia podes vir a ser um de nós - exclama o aprendiz.
Kaori lança mais quatro flechas na direcção de alguns motoqueiros e faz com que eles caiam para o lado.
Haku faz outra vez o feitiço dos bolos, mas desta vez para o aprendiz, mas o aprendiz lança uma lança aos dois que têm o mesmo caminho que Yuki e Emiko.
- Agora só resta o casalinho - diz o aprendiz.
Sora está prestes a ficar corada, mas pensa “ não há tempo para corar! Há que combater. Se consegui chegar até ao fim é porque sou muito boa!”
- Angelic Power Sweet Angels! - grita Sora em plenos pulmões agarrada à sua varinha.
Cai uma mesa em cima da cabeça do aprendiz.
- Ai Ai!!! Adeus Rosita! Apesar de seres bonita tens de ir! - Diz o aprendiz.
O aprendiz vai a lançar a sua arma para a vitória directa a Sora com um feitiço para ela não se poder mexer, mas Yutaka põe-se à frente e leva com a lança. Sora vê-se sozinha, triste e pensa “ activei o instinto protector dos rapazes e acabei com todos os meus amigos… O que será que a Rainha Arco-Íris faria no meu lugar? Para ele ganhar, tem de me destruir a mim, mas não vai conseguir!”
- SWEET ANGELS DE TODO O MUNDO SALVAI A HUMANIDADE! - grita Sora.
Um raio de luz ressuscita todos os amigos de Sora, que se juntam e gritam atacando com os seus objectos (a espada regressou a Yutaka).
- SWEET ANGELS!!! - gritam todos.
Um raio, muitas flechas e a espada de Yutaka vão contra o aprendiz que leva com tudo, mas não morre.
- Eu hei-de voltar - diz ele a rir com as mesmas gargalhadas assustadoras.
De volta ao céu, a rainha dá-lhes os parabéns e dá-lhes uma pulseira que os avisará de combates futuros.
Voltaram à Terra e foram todos para a rua desfilar no Carnaval. A Sora estava de enfermeira, a Yuki de Exploradora, a Emiko de Bailarina, a Kaori de miúda Pop, o Yutaka da Zorro e Haku de Astérix.
- Vocês moram aqui? - pergunta Sora aos rapazes.
- Sim, porquê? - respondeu Yutaka.
- Andam no 7º ano, certo? - inquiriu Sora .
- Sim, na mesma escola que vocês, eu já vos vi lá! - respondeu Haku.
- Então até amanhã! - disse Sora.

2 comentários:

Joana Francisca disse...

Catarina, estás de parabéns!
Que história empolgante!
Adorei!
bjs
joana do 7ºb

Catarina disse...

Muito Obrigada!