terça-feira, 15 de julho de 2008

Sentimentos...


Não confundas o amor com o delírio da posse, que acarreta os piores sofrimentos. Porque, contrariamente à opinião comum, o amor não faz sofrer. O instinto de propriedade, que é o contrário do amor, esse é que faz sofrer. (...) Eu sei assim reconhecer aquele que ama verdadeiramente: é que ele não pode ser prejudicado. O amor verdadeiro começa lá onde não se espera mais nada em troca.

Antoine de Saint-Exupéry, in "Cidadela"

2 comentários:

Prof.Cipriano disse...

Totalmente de acordo. Quando ambos dão, ambos estão a receber.

Acredito que amor e posse sejam como azeite e água.

Agora que o amor não faz sofrer, já não estou de acordo... Que dizer de uma ausência prolongada, por exemplo?

E é aí que muitas vezes estes conceitos se podem aparentemente diluir...

andre disse...

eu sei que voces nao teem nada a ver mas sabem quando começa a secundaria ?