quarta-feira, 24 de outubro de 2007

O Essencial é Invisível para os Olhos...

O Amor...

O amor é indispensável.

Encontrando essa pessoa,
Só por um instante,
Só por uma paixão.
Escrevendo sentimentos,
Naquele lugar encantador.
Como ser indiferente,
Indiferente a esse sentimento.
Amor é isso...
Laços que se vão criando.

É a vontade de ser feliz.

Importante é só o que sinto
Nesse momento em que te vejo.
Ver-te nesse horizonte
Interiorizando esse amor...
Será impossível,
Impossível estar longe de ti,
Viver sem ti.
Estando contigo
Leio o teu olhar e sei o quanto me amas.

Para te conhecer bastou um minuto,
Amar-te bastou um dia,
Roubaste o meu coração,
Agora, para te esquecer, vai levar uma vida.

Olhos nos olhos, eu te digo:
Sempre te amei e sempre te vou amar.

O amor que eu por ti sinto
Liberta felicidade
Hoje e para todo o sempre.
O passado já não importa
Só o futuro, só para estar contigo...

Juliana Patrícia, nº:15, 9ºC

3 comentários:

Catarina disse...

Está Lindo!!!

Parabéns

Catarina, nº5, 7ºB

Paulo Alves disse...

A Juliana conseguiu ver em "O Principezinho" traços invisíveis aos olhos do príncipe encantado que procura ... Terá encontrado?
Parabéns pelo poema!

CLUBE DE LÍNGUA PORTUGUESA disse...

Boa noite, meninas :-)

Não é fácil a criação de um poema em forma de acróstico, uma vez que a sua elaboração requer estudo e reflexão. Ou seja, forma e conteúdo estão obrigatoriamente subordinados a uma regra. No entanto, os vossos poemas desprendem-se das "amarras" e "voam" livremente...
Estão lindos!
Parabéns!