terça-feira, 15 de abril de 2008

O Lago da Casa de meus Pais...

O Lago...

"O lago da casa de meus pais"
Onde os nenúfares cresciam livremente
E o sol os beijava timidamente
É o confidente de tantos dos meus ais.

Nele desenhei os mais belos castelos
Que em nada a outros são iguais
"O lago da casa de meus pais"
Cheirava a lírios azuis e amarelos.

Escrevi poemas,e poemas e coisas mais...
Com eles bordei a sua cercadura
"O lago da casa de meus pais"
É para mim a mais linda moldura.

Profª Margarida Rita

(Isto é para ti Maria João. Desculpa. Mereces mais. Um beijo. Guida)

3 comentários:

Prof. Aristides disse...

Infelizmente, em casa dos meus pais não havia lago. Por isso, não posso deixar aqui o meu testemunho :)

Parabéns, professora Margarida, por este belo poema.

Profª Maria João disse...

Querida Margarida :-)

Há tempos, sobre uma "Olinda", escrevi "ou o seu nome era um presságio da mulher que viria a ser ou, então, esta mulher encantadora teima em fazer jus ao nome que lhe foi posto"

Pois é... Estas palavras adequam-se perfeitamente a ti.:-)

Além disso, Margarida rima com vida, rima com querida, rima com amizade sentida... Tudo o que em ti "pressinto".

Muito obrigada, minha Amiga.

Anónimo disse...

"Escrevi poemas, e poemas e coisas
mais..."
Que gostaria de ler,Margarida!

Parabéns!