sábado, 7 de junho de 2008

Era uma vez...

Quando eu era pequenino

Quando eu era pequenino,
Gostava de ouvir contar
Histórias de princesinhas
Encantadas ao luar.
Havia então lá em casa
Uma criada velhinha,
A Sérgia contava histórias
- E que graça que ela tinha!
Lendas de reis e de fadas,
Inda me encheis a lembrança!
Que saudades de vós tenho,
Ó meus contos de criança!
"Era uma vez..." As histórias
Começavam sempre assim;
E eu, então, sem me mexer,
Ouvia-as até ao fim.
Lembro-me ainda tão bem!
Os irmãos à minha beira,
Calados! E a boa Sérgia
Contava desta maneira:
"Era uma vez..." E depois,
Olhos fitos nos seus lábios,
Ouvia contos sem conta
De gigantes e de sábios".
"Era uma vez..." E, por fim,
A voz da Sérgia parava...
E assim como eu te contei
Era como ela contava.
Ai! que saudade, que pena,
Que nos meus olhos tu vês!
Eu sentava-me e ela, então,
Começava: - "Era uma vez..."
Adolfo Simões Muller

4 comentários:

Prof. António disse...

Que boas e saudosas lembranças de infância me traz este poema.

Como era bom ouvir e sonhar com as histórias contadas ao adormecer...

Obrigado...

Profª Eufémia disse...

Era uma vez...um arrumadores
com histórias de encantar,
é feito por uns amores
e a todos faz sonhar...

Prot. Matilde disse...

Se a todos faz sonhar
a mim me delicia,
é um sítio de encantar
faça noite ou faça dia...

Maria Fernanda disse...

Uma história do tempo em que havia tempo para comer uma maça descansada,
mesmo envenenada...

Hoje, a bruxa foi substituída pelo pesticida!