sábado, 14 de junho de 2008

SWEET ANGELS - Capítulo XII (Final)


Capítulo XII - A resgatar Emiko! Um final Feliz!

No acampamento de Áustria reinava o pânico. Todos tinham medo de ser raptados. Sora e os amigos estavam no céu a contar o sucedido à rainha.
- A Emiko, digo, Verdita, foi raptada hoje de madrugada por um rapaz que se intitulava Johnny, o rei do mundo da magia, e por uma rapariga que se intitulava Amy, a rainha do mundo da magia. Ambos os raptores são americanos e vivem na Áustria, são escuteiros numa floresta - contou Sora – e, pelo que sabemos, eles pensam que Emiko é uma princesa que foi raptada há 12 anos atrás!
- Não acredito que esses patarecos se voltaram a meter com o Reino dos Anjos! Eles fazem parte das trevas e, por isso, aparecem disfarçados! - respondeu a rainha Arco-Íris.
Entretanto, no Reino da magia, muito longe do reino dos Anjos, Johnny e Amy falavam com Emiko [nota da autora: as falas são em Inglês, mas aqui estão traduzidas para a nossa língua]
- Vou mostrar-te que és a tal princesa: a princesa Vanessa! - disse Amy.
- A única princesa aqui sou EU! - exclamou uma miudinha de sete anos que entrou na sala.
- Amber! Claro que és a princesa! A Betty disse que vinha brincar contigo com as tuas bonecas. Acho que ela chegou! Porque não vais abrir?
A menina saiu a correr.
- Como eu estava a dizer, uma bruxa chamada Sue raptou-te quando tinhas 1 mês… não se sabe o que é feito dessa malvada. Tu és filha do melhor amigo do nosso pai, que morreu, e a nossa mãe também, e nós ficamos com o trono. Os teus pais também morreram. A bruxa entregou-te à tua actual família, e tu já trazias essa peruca verde colada e essas lentes de contacto! - exclamou Amy.
Amy parecia ser muito querida, tal e qual como uma mãe. Amy levantou a mão e exclamou:
- Mostra-me a verdadeira personalidade que está por trás desta pessoa!
Um raio de luz forte ilumina todo o palácio onde eles estão. Emiko vê-se a ela própria com uma cabeleira castanha clara comprida aos caracóis e os seus olhos agora são azul-mar, como os de Amy.
- Tal e qual como nós dizíamos! - exclama Johnny.
Entretanto, os outros amigos de Emiko voavam à procura do palácio onde eles se encontravam. Pouco depois, chegaram lá, mas os reis tinham transformado o palácio num grande e confuso parque de estacionamento. Todos entraram. O parque era um autêntico labirinto.
- Emiko! Onde estás? Volta aqui! - exclamou Sora.
- EMIKO! - chamou Kaori.
- Devolvam-na! - Diz Yuki.
- Tipos loucos - diz Yutaka.
Johnny aparece.
- A quem é que chamaste louco? - pergunta a Yutaka.
Johnny aponta-lhe a mão. Yutaka pega na sua espada e aponta-a a Johnny.
- É melhor parares! Não sabes com quem te estás a meter! - diz-lhe Johnny.
Com a mão, Johnny lança-o para longe. Kaori lança-lhe uma flecha. Todos avançam menos Sora que vai procurar Yutaka.
- Yutaka - murmura Sora quando o encontra - tu,… tu,… tu,… gostas da Emiko?
- Hum…não…eu gosto de… - diz Yutaka quando é interrompido por um forte tiro que ressoa por cima deles.
Yutaka protege Sora. Pouco depois o tiroteio acalma.
Emiko, agora irreconhecível, chega a correr.
- Sora! Yutaka! Vocês estão bem? - pergunta-lhes Emiko.
- Quem és tu? - pergunta-lhe Sora.
- Sou a Emiko! - responde - Afinal sou a tal princesa, sou americana, este é o meu verdadeiro visual e o meu nome é Vanessa. Os meus pais morreram e vivia até agora numa família que não era a minha. Os meus pais eram os melhores amigos dos pais do Johnny, da Amy, e da Amber.
- Quem é a Amber? - pergunta Yutaka.
- A Amber é irmã mais nova da Amy e do Johnny.
- Eles não prestam! Fazem parte das trevas! - exclama Yutaka.
- Isso não é verdade! - exclama Emiko. - Eles são nossos amigos. Mas… eu não posso voltar para o nosso mundo!
- Quem é que não pode voltar para o seu mundo? - pergunta uma voz grave atrás deles.
- Ah! Eu. - responde Emiko sem dar muita importância.
- Ah! Quem és tu? - pergunta Sora.
- Kiyoshi Aizawa. E tu?
- Sora Sakurai - respondeu.
- Vamos sair daqui! - diz Kiyoshi.
- Não! - replica Sora - Vamos mas é buscar os outros e dizer que já encontramos a Emiko.
Sora foi a correr chamar os outros,…mas Amy apareceu em frente a ela.
-Tu não podes fazer nada contra mim, e ainda por cima sozinha! - diz Amy.
- Claro que posso! - responde Sora.
-Eu sou as trevas…a rainha!
Emiko chega a correr.
- Pára Amy! Se eu sou a tal princesa tenho poder! Tenho o poder de unir os dois lados, o bom e o mau - grita Emiko.
O cabelo castanho que Emiko tinha agora, desaparece e volta a ficar verde e os seus olhos voltam à cor habitual.
-SWEET ANGELS GROUP! - grita Emiko.
O grupo de amigos aparece todo.
- SWEET ANGELS PINK POWER! - grita Sora.
- SWEET ANGELS BLUE POWER! - grita Yuki.
- SWEET ANGELS GREEN POWER! - grita Emiko.
- SWEET ANGELS ORANGE POWER! - grita Kaori.
- SWEET ANGELS BLACK POWER! - grita Yutaka.
- SWEET ANGELS YELLOW POWER! - grita Haku.
Num raio de luz forte com muitas estrelas, o grupo consegue converter as trevas em anjos bons.
Todos voltam a casa, ou seja, à Terra.
- Sora, quero falar contigo a sós - diz Yutaka.
- Sim! - responde Sora e afastam-se.
- Olha…eu gosto de ti desde algum tempo, bem, desde aquela conversa estúpida que tivemos no McDonald’s, quando a Emiko se sentiu mal… - diz Yutaka.
- Bem…eu também… - responde Sora.
Os dois abraçam-se.
E pronto…Fim! Mas os outros também não ficaram mal acompanhados! A Yuki ficou com o Haku, a Emiko com o Johnny, agora um anjo bom e a Kaori com Kanata!
FIM

Catarina, 7º B

4 comentários:

Prof. Silva Neves disse...

Todos ficaram com companhia... e nós com a tua linda história.

Muitos parabéns, Catarina !

Profª Matilde disse...

Parabéns, Catarina, pela tua bonita história.

Ficamos à espera de mais...:)

Catarina disse...

Obrigada por tudo!

Catarina, 7º B

CLUBE DAS LÍNGUAS VIVAS disse...

Boa tarde, Catarina :)

Não precisas de agradecer :) O Arrumadores de Palavras é que se congratula com a tua preciosa colaboração.
Esperamos continuar a contar contigo.
O blog não vai fechar para férias :)
Será o "ponto de encontro" onde poderemos matar saudades durante este interregno lectivo.
Uma frase, um pensamento, uma imagem... tudo servirá de "pretexto" para aqui virmos marcar presença.

Um beijo muito grande*